quinta-feira, 12 de abril de 2018

O Restaurante Samburá

 




O RESTAURANTE SAMBURÁ

Clóvis Campêlo

Sobre o restaurante Samburá, no site TripAdvisor, constato a seguinte declaração feita por alguém que se denomina LoucosporMarketing: “Almocei domingo com um grupo no Restaurante Samburá, que fica no hotel de mesmo nome. A história é original, pois ouvi lá do próprio dono, um senhor de 91 anos que estava no almoço. Ele me contou que fundou o Restaurante Samburá em 1 de janeiro de 1910, à beira-mar em Olinda, quando não havia nada em volta. Em seguida, a área em torno foi loteada e ele vendeu centenas de lotes, que deram origem ao atual bairro. Na década de 80, o Samburá foi transferido para o outro lado da avenida, saindo da areia da praia, e construindo um hotel em cima do atual restaurante. Então, o Samburá não é um restaurante num hotel, e, ao contrário, é um restaurante que tem um hotel em cima. A cozinha é deliciosa, com pratos da culinária do Nordeste, em estilo self-service nos fins de semana”.
Hoje o restaurante e hotel está situado na Av. Ministro Marcos Freire, 1551, no Bairro Novo, em Olinda. Antes, porém, em 1953, segundo mensagem que nos foi enviada pelo mensenger do Facebook pela assessoria de imprensa do hotel, começou como um quiosque na beira-mar. Posteriormente, evoluiu para um prédio no formato de um samburá, cesto bojudo e de boca estreita, feito de cipó ou taquara, e muito usado para carregar iscas e apetrechos de pesca, e para recolher o pescado.
Depois, por conta da legislação municipal que proibia construções na praia, o restaurante foi transferido, para o local onde se encontra atualmente. Na época, todos os estabelecimentos que estavam em situação semelhante tiveram os prédios demolidos.
Como podemos verificar nos parágrafos acima, há uma divergência de datas quanto ao início do funcionamento do estabelecimento comercial. Acreditamos que o ano de 1953, que nos foi informado pela equipe de comunicação do próprio restaurante e hotel, seja o mais provável. Deixamos por enquanto a questão em aberto.
Como podemos observar pela terceira fotografia acima, já havia na época da sua feitura um trabalho de contenção do avanço do mar naquela área com a colocação de pedras e espigões de areias.

Nenhum comentário: