quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Pelas ruas do Recife


Fotografia de Clóvis Campêlo / 2000
-
PELAS RUAS DO RECIFE

Clóvis Campêlo

Pelas ruas do Recife
surge a novidade,
afirmam-se credos seculares,
renascem mitos modernos.

Pelas ruas do Recife
dorme-se o sono dos justos,
cessam as palavras,
falam por si sós os fatos.

Pelas ruas do Recife
caminha a humanidade,
correm as notícias,
dispara a revolução.

Pelas ruas do Recife
travam-se todas as lutas,
cruzam-se todos os olhares,
reverenciam-se todos os deuses.

Pelas ruas do Recife
transitam todos os anjos,
ocorrem todas as mortes,
condensam-se todas as imagens.


Recife, 1991

2 comentários:

Urariano Mota disse...

"Pelas ruas do Recife
caminha a humanidade,
correm as notícias,
dispara a revolução.

Pelas ruas do Recife
travam-se todas as lutas,
cruzam-se todos os olhares,
reverenciam-se todos os deuses".

Muito bom, Clóvis. Se eu soubesse desses versos, eles apareceriam no romance que enviei para publicação. Mas é como se estivessem nele.

Clóvis Campêlo disse...

Grato, caro amigo.
Sinto-me plenamente contemplado por seu comentário e intenção.
Abraços poéticos