sábado, 16 de julho de 2011

O bairro do Pina - quem te viu e quem te vê



O BAIRRO DO PINA - QUEM TE VIU E QUEM TE VÊ

Clóvis Campêlo


Com uma área de 616 hectares, o Pina é um bairro do Recife que fica na zona sul da cidade, situado entre Boa Viagem e Brasília Teimosa. O local era originalmente uma ilha. Em 1645, os holandeses construíram na parte norte da ilha uma fortaleza à qual denominaram de Belo Forte, depois chamada de Forte da Barreta.

Posteriormente, o local passou a pertencer ao capitão André Gomes Pina, do qual derivou o nome do bairro. Antes da criação do primeiro sistema de tratamento sanitário do Recife, em 1915, com a colocação de um emissário marítimo no local, a praia era acessada apenas através de barcos.
Em 1920 foi construída a primeira ponte de ferro dando passagem a uma linha de bondes e ligando o Pina ao Recife.
Em 1926 foi inaugurada a Avenida Herculano Bandeira, ligando a ponte à beira-mar e facilitando definitivamente o acesso à praia.
Em 1953, foi inaugurada a Ponte Agamenon Magalhães criando mais uma via de passagem e ampliando as possibilidades de acesso ao bairro.
Em 1978, no local onde havia a antiga ponte de ferro do bonde, foi construída uma nova ponte em concreto a qual recebeu o nome de Ponte Paulo Guerra.
O bairro do Pina abriga prédios e instituições importantes como o Aeroclube de Pernambuco, transferido em 1941 para o bairro; a Estação Rádio Pina da Marinha, construída pelos americanos durante a Segunda Guerra Mundial e hoje desativada; o Teatro Barreto Júnior, onde durante décadas funcionou o Cinema Atlântico; o Convento e a Capela de São Félix, onde está sepultado o corpo de Frei Damião, e o prédio do Cassino Americano. No Pina também estão situados o Clube Banhistas do Pina, na comunidade do Bode, e a Troça Carnavalesca Tubarões do Pina e Maracatu Porto Rico do Oriente, estes na comunidade do Encanta Moça, além do Centro Esportivo do Pina, clube que já revelou grandes valores para o futebol pernambucano e brasileiro.
No final de década de 80, com a instalação de diversos bares e restaurantes, ao lado dos já existentes, surgiu o Pólo Pina, área de badalação e local de movimentos artísticos e culturais.
De acordo como Censo IBGE de 2000, o Pina possuía uma população de 27.422 habitantes.
Com a desativação da Rádio Pina, no início dos anos 80, o bairro foi descoberto pela especulação imobiliária, sendo invadido por prédios de luxo e perdendo quase que completamente a sua identidade social e cultural.
Segundo o escritor João Braga, no livro Trilhas do Recife - Guia Turístico, Histórico e Cultural, o bairro do Pina compreende as antigas ilhas de Barreto, do Cheira Dinheiro, do Nogueira e do Pontal, existindo lá um leprosário e um antigo cano emissor de dejetos que eram lançados ao mar.

Recife, 2011

4 comentários:

lili_olinda disse...

EXCELENTE CLOVIS.. É PENA QUE AINDA NÃO TENHAMOS CONSEGUIDO FOTOS DO CANO DO PINA E OUTROS LOCAIS.... PARABÉNS!

lili_olinda disse...

EXCELENTE CLOVIS.. É PENA QUE AINDA NÃO TENHAMOS CONSEGUIDO FOTOS DO CANO DO PINA E OUTROS LOCAIS.... PARABÉNS!

Esc>Jordão Emereciano-Trav G&E disse...

Clóvis, temos a foto do cano do Pina (Turma do Pina - De todos os tempos).

Clóvis Campêlo disse...

Que bom, amigos. A fotografia do cano do Pina é um documento importante.